SOBRE CARREGAR AS DORES DO MUNDO

          SOBRE CARREGAR AS DORES DO MUNDO  

                                   “Te amar, por quem não Te ama, Te adorar, por quem não Te adora.
                              Esperar, por quem não espera em Ti, pelos que não creem eu estou aqui!”

              Estou sozinha, acabei de deixar minhas filhas na escola, agora eu posso chorar. Sinto que escrever alivia um                 pouco essa dor, essa angústia que trago aqui no peito. Tento ficar longe dos jornais, TV, não quero ouvir                         notícias sobre guerras, violência, mas isto é impossível. A crueldade está lá na Síria, está aqui no Brasil, aqui                 na minha cidade, não tem pra onde correr. Não é este mundo assustador que quero pras minhas filhas, não é             este mundo que eu pinto pra elas. Aqui o mundo é muito mais colorido, as pessoas são legais e gentis, o                         governo existe pra nos ajudar, os policiais são heróis e não deixam a gente andar sem cinto de segurança. Sei               que não vou conseguir preservá-las de tudo. O bem o mal existe, é uma questão de escolha. Elas poderão                       escolher, quero que tenham uma base sólida no amor pra escolher corretamente.

Continue reading →

JANEIRO BRANCO: CUIDANDO DA MENTE

SAÚDE EMOCIONAL

 

Não é porque Janeiro terminou que não devemos mais falar sobre saúde mental. É preciso falar sobre o assunto de janeiro a janeiro!

Quando falamos em saúde do corpo o que vem a sua mente? Fazer exercícios e se alimentar melhor, não é mesmo? Queremos nos sentir bem ao olhar ao espelho, queremos ser admirados por amigos, familiares e nossos parceiros. Mas por que não dar a mesma importância para nossa saúde mental? Por que não fazemos revisões? Por que não intensificar um tratamento após um trauma? Por que os pais de primeira viajem não pensam em se preparar bem psicologicamente antes do nascimento do filho da mesma forma que cuidam do enxoval e do quartinho?

Estar com a saúde mental em dia, ler livros, procurar ajuda de um profissional, poderia evitar tantos transtornos para os primeiros anos da vida de uma criança. Esses primeiros anos (0 a 7 ) pode-se comparar aos pilares de sustentação de um prédio que será erguido ao longo da vida, vários estudos já comprovaram que os estímulos emocionais e cognitivos recebidos nesse período são fundamentais para desenvolver plenamente as funções cerebrais, abrindo portas para o conhecimento. Se os estímulos são inadequados ou insuficientes, essas portas não são ativadas e a criança perde inúmeras possibilidades, inutilizando o corpo para interagir com o mundo.

Continue reading →