COMO ENSINAR NOSSOS FILHOS A SEREM GRATOS?

12063156_415950758590736_1087689605_n

De todas as minhas experiências de vida que tive, as que mais me ensinaram foram as minhas percas, os meus fracassos os meus erros. Hoje posso falar que se não fossem eles talvez não seria tão grata pela vida que tenho. O amadurecimento trás isto, esta consciência de que é necessário a dor para nos tornar mais fortes. Sempre li sobre isto e achava muito estranho.

João 16:33

Neste mundo vocês terão aflições, contudo, tenham ânimo. Eu venci o mundo!

Eram estes momentos que eu sentia a forte presença de Deus. Na verdade, não quando eu estava triste. No momento da dor a gente chora, se desespera, eu sou assim tipo novela mexicana (rsrsr), na verdade eu era. Quando estava cansada de chorar e via que não tinha jeito, então eu pensava: Meu Deus, eu estou viva, tenho uma casa, uma família, quantos não tem isto? Vou olhar pelo lado positivo, vou rezar e agradecer…

Pois eram nestes momentos que as graças aconteciam. Por mais que a gente vai a missa, escute pregações, conselhos… quando já somos adultos, não existe algo que ensina mais que o “passar pela situação na pele”.

As graças vinham quando eu agradecia rindo, não quando eu pedia chorando!

 

NA HORA DE ENSINAR

Foi por tudo isto que eu pensei: Se o agradecimento é tão poderoso porque não ensinar esta oração para minhas filhas? Desde que a Elisa nasceu eu pegava ela no colo e sempre que dava certo ao acordar, colocava ela na janela de casa e mostrava o quanto Deus era bom , quantas coisas lindas Ele havia criado para aquele nosso dia. Sempre em nossas orações eu agradecia.

Mas precisei trabalhar fora e por um longo tempo, e elas foram crescendo cuidadas por outros em tempo integral, somente este ano estão na escola em meio período. Acabaram esquecendo um pouco deste hábito, eu também tenho culpa, os dias corridos e sem tempo para as meditações me deixou menos cuidadosa com isto, tinha outras preocupações. Senti que a Elisa estava tomando o rumo das reclamações e murmurações. Elas estavam mais cansadas e estressadas com a minha rotina, com minha falta de paciência. A gente perde a conexão com os filhos e tudo fica mais difícil, ir ao supermercado era difícil…enfim, mas isto é assunto para outro artigo.

O que preciso dizer é que eu decidi ensinar de verdade e principalmente demonstrar. Nunca deixei de rezar com elas, eu ou meu marido, ou nós todos. Mas senti que era pouco. Hoje fazemos orações cada vez que saímos de casa, no carro mesmo, de manhã, na hora das refeições. Elas tem uma oração que aprenderam na escola e gostam de falar sozinhas:

Mãozinha de oração, obrigado Papai do Céu pelo alimento que vamos receber, amém e bom apetite!

É isto, é breve porque são crianças e não fico forçando a rezar por duas horas, não é pra ser entediante, é pra ser claro, direto, divertido e tende a prender a atenção. Incentivo elas a dizer o que querem agradecer.

De manhã da mesma forma, rezamos o Santo Anjo, Pai Nosso e as frases de agradecimento que sempre começam assim: Muito obrigado Papai do Céu por este lindo dia de… (sol ou chuva), pela nossa família, nossa saúde, por nossa casa, nossa comida, bebida, pelo leitinho, pelas arvores, flores...  e finalmente… abençoa nosso dia, amém!

Acredito que somos mais felizes quando decidimos aprender todos os dias, agradecer mais e reclamar menos. O autor Augusto Cury tem uma técnica muito boa para mudarmos nossos pensamentos e melhorá-los… é o DCD (Duvidar, Criticar e Determinar). Duvide de seus pensamentos ruins, critique sua forma de ver as coisas e determine pensar positivamente, determine agradecer pelo que esta acontecendo com você.

Pensei… como vou ensinar minhas filhas a dizer para elas mesmas o DCD? Criei uma técnica para isto, eu vou ser a voz que elas devem ter na cabeça delas até que aprendam a perguntar  para si mesmas. Exemplo: Quando estamos saindo do parquinho, ou qualquer lugar que estamos e elas não querem sair  é o seguinte…

isa brava

Isa: mas mãe, eu não fiquei nada… não tem nada pra fazer em casa, vamos demorar um monte para voltar, eu nunca mais vou vir aqui… você nunca me deixa fazer nada… e assim vai… (novela mexicana mirim, rs) ai chora, junta o cansaço com sono e as reclamações parecem nunca ter fim… (a Manu só chora, ainda) Tento suprir as necessidades físicas primeiro para ficar confortável e mais agradável, mas já vou falando: você não ficou feliz em ter ido? Será que precisa realmente dizer isto? Não é legal ficar falando assim… não seria bom descansar um pouco, se você estiver feliz é sinal que gostou e que poderá voltar outras vezes mas se não agradecer pelo dia e ficar só reclamando não iremos de novo!

Efésios 5:4

Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas ao invés disso, ações de graças.

Mas é preciso que eu me cuide para estar sempre motivada a ensinar, é preciso que eu reze e peça a Deus muita paciência para agir do jeito correto todos os dias (é como tomar banho, isto precisa ser diário).

É muito importante ensinar nossos filhos a agradecer todos os dias, a contemplar as maravilhas que Deus fez para nós, por mais que não estamos nos melhores dias, por mais que as coisas não estão dando certo. É necessário ensinar, e mais ainda, não reclamar. Tento mostrar para elas que existe um motivo muito maior para as coisas ruins acontecerem, e que precisamos agradecer, aprender e esperar… confiar em Deus.

E você? Como esta neste exato momento?

Reclamando e duvidando da existência de um Deus maior que qualquer problema? Ou já esta louvando a Deus pelas maravilhas que ele fará em sua vida?

A escolha é minha… é sua!

One comment

Deixe uma resposta