SERÁ QUE DOU CONTA?

Quantas coisas uma mãe é capaz de fazer num dia? Já pensou quantas vezes parou pra respirar um pouquinho?

Sabe aquele dia que você torce pra acabar bem rápido?

Pois bem, hoje eu rezei e pedi pra Deus forças para chegar ao fim desse dia. Um dia que começou quase ontem… Bateu aquela insônia depois que a Manu acordou e veio pra minha cama às 4h00 da madrugada, não consegui pregar o olho depois.

Quando relógio anunciou 6:30 hrs, resolvi levantar e dar um jeito na casa, colocar roupa pra lavar, aproveitar aquelas horas antes da consulta da Manu, já que o sono me disse tchau. Não estava nem acreditando na quantidade de coisas que eu já havia feito antes das 8h da manhã. Acordar cedo realmente rende.

A consulta era em Maringá então, tive que repetir a xícara de café.

Conseguimos chegar em casa a tempo de almoçar e arrumar as meninas para ir a escola (13:32 e os portões ainda estavam abertos, ufa! Que corre corre!) Precisei dar comida na boca da Manu? Sim, ela comeu meio dormindo. Foram pra escola sem um banho? Sim. Pra mim o importante foi que conseguiram chegar na escola (podem me julgar se quiser…)

O sono chegou mesmo depois do almoço. Ate iria deitar um pouco e descansar, mas meu cachorrinho escapou… O que eu fiz? A doida aqui pegou a bicicleta e foi atrás dele. Fiquei uns 30 minutos rodando pelo bairro e nada do Bob.

Voltei pra casa muito triste, pelo Bob, por estar tão cansada, por ainda ter muitas coisas pra fazer, pela culpa de não ser uma mãe perfeita, por não dar conta, por ter tantos projetos e não saber qual direção tomar, por estar em casa (tô nessa vibe, com muita saudade de trabalhar fora e me sentir útil pra sociedade de novo), por não estar em uma carreira de sucesso, me senti culpada por querer voltar a trabalhar (como posso querer ficar longe das minhas princesinhas?) .  Nessas horas me sinto culpada até pela guerra na Síria!

Fui conversando com Deus, chorei, rezei, disse tudo o que eu estava sentindo, respirei bem fundo, fiquei ali por uns 15 minutos. Me senti muito mais leve, como se estivesse no colo de Deus, uma paz tão boa (apesar de ainda estar cansada). Continuei os meus afazeres. Minha mãe achou meu cachorro na padaria e veio me entregar. Meia hora antes de buscar as crianças na escola eu deitei para descansar, pisquei o olho e já havia passado da hora de buscá-las.

Uma musica pra meditar nesses momentos…

 

A Elisa sai mais cedo, já haviam ligado para meu marido. Estava lá toda triste e sozinha me aguardando. Levei uma bronca daquelas… Peguei a Manu e ainda conversei com a Professora dela, graças a Deus a Manu estava melhor do ouvido (noticia boa que a Otorrino deu hoje cedo).

Fiz uma polenta que a Manu ama, sem contar que é uma comidinha super rápida. Foi comer, tomar banho, contar historinha, rezar e dormir… tudo isso durou uma hora e meia. Elas também estavam cansadas, até queriam brincar, a Elisa queria assistir um pouco de televisão, mas não deixei. Aproveitei antes que o sono fosse embora, não teve doces agora de noite, teve um chororô, esse não falta quando o cansaço é grande e junta com a fome e a falta de vontade de tomar banho.

Agora estou aqui pensando se tomo banho, se como alguma coisa, se faço as unhas, se recolho a roupa do varal…

E ainda me perguntam o que eu faço durante o dia… Ás vezes nem acredito que eu consigo fazer tanta coisa (só sabemos a força que temos quando usamos)

A gente não sabe o que o outro passa, o que o outro pensa,quais os sentimentos mais profundos, não precisamos saber, precisamos amar o próximo, estender a mão de vez em quando e entregar pra Deus todos os nossos problemas… Ele sabe de tudo.

Senti que Ele estava aqui me amparando quando eu clamava seu nome.

Peço que Meu Senhor Jesus nunca me abandone e sempre me de forças para alcançar meus objetivos, e que meus sonhos seja os sonhos de Deus.

 

“Deus conhece o caminho; só ele sabe onde ela habita,
pois ele enxerga os confins da terra
e vê tudo o que há debaixo dos céus.
Quando ele determinou a força do vento
e estabeleceu a medida exata para as águas,
quando fez um decreto para a chuva
e o caminho para a tempestade trovejante,
ele olhou para a sabedoria e a avaliou;
confirmou-a e a pôs à prova.”
(Jo 28.23-27)

 

NOSSA FORMA DE VER O MUNDO

SOBRE O QUE REALMENTE IMPORTA

 

Li algumas coisas nas redes sociais e ouvi algumas pessoas que me levaram a alguns questionamentos:

Gabriela Pugliesi

Sobre ser saudável:

O que você pensa quando vê algumas fotos de pessoas fitness, que malham, fazem dietas e tem uma vida saudável? As opções…primeiro você pode achar muito lindo mas que serve só pra ela, você pode achar que a pessoa só quer aparecer ou pode ser um incentivo pra você buscar o que há de melhor em você, pode querer se espelhar nela, seguir seus passos, extraindo sempre o que a pessoa tem de melhor, até porque todos somos imperfeitos e temos nossas falhas…

Continue reading →

FILME: MILAGRES DO PARAISO

MILAGRES DO PARAÍSO

Inspirado em uma linda história real, o filme no leva a refletir sobre nossas crenças versus a ciência.

Uma família típica, pai, mãe e tres filhas que vivem no interior e vão todos os finais de semana a igreja. Aparentemente fiéis a Deus. A mãe, Jennifer Garner interpretando Christy Beam, sente sua fé abalada e questiona a existência de Deus quando descobre que uma de suas filhas, Anna interpretando Kylie Rogers, está com uma doença incurável. Ela luta, corre atrás de ajuda, consulta vários médicos e consegue um tratamento em Boston para amenizar as dores da filha. Mas foi em uma brincadeira no quintal de casa que tudo mudou.

Família unida

Anna sobe em uma arvore  e cai dentro dela. Quanta angustia e sofrimento aquela família deve ter passado, chorei junto! Tudo o que a família poderia fazer era rezar, e eles se uniram e clamaram aos céus. Impossível não se emocionar neste momento.

momento de fé

Continue reading →

SOBRE CARREGAR AS DORES DO MUNDO

          SOBRE CARREGAR AS DORES DO MUNDO  

                                   “Te amar, por quem não Te ama, Te adorar, por quem não Te adora.
                              Esperar, por quem não espera em Ti, pelos que não creem eu estou aqui!”

              Estou sozinha, acabei de deixar minhas filhas na escola, agora eu posso chorar. Sinto que escrever alivia um                 pouco essa dor, essa angústia que trago aqui no peito. Tento ficar longe dos jornais, TV, não quero ouvir                         notícias sobre guerras, violência, mas isto é impossível. A crueldade está lá na Síria, está aqui no Brasil, aqui                 na minha cidade, não tem pra onde correr. Não é este mundo assustador que quero pras minhas filhas, não é             este mundo que eu pinto pra elas. Aqui o mundo é muito mais colorido, as pessoas são legais e gentis, o                         governo existe pra nos ajudar, os policiais são heróis e não deixam a gente andar sem cinto de segurança. Sei               que não vou conseguir preservá-las de tudo. O bem o mal existe, é uma questão de escolha. Elas poderão                       escolher, quero que tenham uma base sólida no amor pra escolher corretamente.

Continue reading →

JANEIRO BRANCO: CUIDANDO DA MENTE

SAÚDE EMOCIONAL

 

Não é porque Janeiro terminou que não devemos mais falar sobre saúde mental. É preciso falar sobre o assunto de janeiro a janeiro!

Quando falamos em saúde do corpo o que vem a sua mente? Fazer exercícios e se alimentar melhor, não é mesmo? Queremos nos sentir bem ao olhar ao espelho, queremos ser admirados por amigos, familiares e nossos parceiros. Mas por que não dar a mesma importância para nossa saúde mental? Por que não fazemos revisões? Por que não intensificar um tratamento após um trauma? Por que os pais de primeira viajem não pensam em se preparar bem psicologicamente antes do nascimento do filho da mesma forma que cuidam do enxoval e do quartinho?

Estar com a saúde mental em dia, ler livros, procurar ajuda de um profissional, poderia evitar tantos transtornos para os primeiros anos da vida de uma criança. Esses primeiros anos (0 a 7 ) pode-se comparar aos pilares de sustentação de um prédio que será erguido ao longo da vida, vários estudos já comprovaram que os estímulos emocionais e cognitivos recebidos nesse período são fundamentais para desenvolver plenamente as funções cerebrais, abrindo portas para o conhecimento. Se os estímulos são inadequados ou insuficientes, essas portas não são ativadas e a criança perde inúmeras possibilidades, inutilizando o corpo para interagir com o mundo.

Continue reading →

OS 10 HÁBITOS DAS MÃES FELIZES

OS 10 HÁBITOS DE UMA MÃE FELIZ

Em 2011, foi lançado nos EUA um livro onde a pediatra Meg Meeker aborda exatamente este assunto! Com este título:  Ten Habits of Happy Mothers: Reclaiming our Passion, Purpose and Sanity (“Os Dez Hábitos das Mães Felizes: Recuperando nossa Paixão, Propósito e Sanidade”, lançado em 2014 no Brasil. E não se trata de uma formula mágica para que isso aconteça, mas de alguns hábitos que suavizam e nos ajudam a ser mães mais realizadas.

Continue reading →

COMO ESTAMOS CRIANDO NOSSOS FILHOS?

img_5973

Preciso compartilhar este texto com vocês, ele tem tudo o que eu ouvi até hoje e tem todas as consequências de maus hábitos que muitos acreditam não existir, mas os números não mentem… Fica o alerta para continuarmos na busca de ser melhores pais e mães e não deixar que o comodismo, a correria, falta de tempo, cansaço, estresse, individualismo, entre outras coisas, afetem no bom crescimento físico e psíquico de nossos filhos

Não se trata de ofender ninguém com esse texto, mas de levar a uma reflexão profunda: qual a forma que estamos criando nossos filhos?
Por uma maternidade mais leve, descomplicada e consciente! 😊😉
⚊⚊⚊
“Desde que o mundo é mundo crianças comem doce, não tinha frescura, se comia danoninho, toddy, bolacha maizena e ninguém morreu! Mas não contaram que uma grande porcentagem das da que não morreram tiveram diabetes, e essa mata mais que HIV, tuberculose e malária, somados. A OMS recomenda o consumo de doces a partir de 2 anos.

Continue reading →

DESÂNIMO

UMA REFLEXÃO PARA OS PAIS DESANIMADOS:

              “Deus virou para um homem que estava muito desanimado e disse-lhe: “Meu filho, tenho uma missão para você. Sabe aquela pedra enorme que está perto da sua casa? Quero que a empurre sem parar, faça chuva ou faça sol não pare de empurrá-la, empurre-a com toda tua força e toda a tua vontade.” E o homem respondeu: sim Senhor eu farei o que me pede. E mesmo sem entender, o homem resolveu obedecer. Dia a dia ele pelejava empurrando a pedra com toda a sua força, mas ela não se mexia. E cada noite, retornava para a sua casa aborrecido, sentido que seu esforço era em vão. Percebendo o desânimo do homem, o inimigo decidiu entrar em cena colocando pensamentos negativos em sua mente desgastada tentando desanimá-lo para que desistisse da missão que Deus tinha confiado a Ele, e disse: “Você tem empurrado essa pedra por tanto tempo, e ela ainda não se moveu. Não acha melhor desistir? Deixe essa tarefa para outro.” Esses pensamentos minavam o seu espírito e davam-lhe a impressão de era um fracassado. Pensando em desistir, elevou seus pensamentos em oração e disse: – “Senhor, tenho trabalhado duro fazendo exatamente aquilo que o Senhor me mandou, entretanto, após todo esse tempo não consegui mover a pedra nem por um milímetro. O que está errado? Porque tenho falhado? O Senhor, em sua infinita misericórdia e conhecendo a aflição que tomava conta daquele coração, respondeu-lhe: – “Meu filho, quando eu lhe disse que tinha uma missão para você, você aceitou, expliquei-lhe que o seu trabalho seria empurrar a pedra todos os dias, e é o que você tem feito. Eu nunca lhe ordenei que a movesse. Porque você pensa que falhou? Olhe para os seus braços, suas mãos e pernas e veja como estão fortes e firmes. Todos esses atributos lhe fazem melhor do que antes, você está mais forte, observe que o seu chamado foi para empurrar a pedra exercitando sua força e confiança na minha Palavra. Você fez exatamente o que lhe pedi e quando chegar a hora, Eu mesmo moverei a pedra”

Quantas vezes, como pais, sentimos que tudo o que fazemos é em vão?… Será que vai aprender um dia? Será que estou certa? Será que vale a pena? Será que é necessário tanto esforço e dedicação? Será que alguém vai reconhecer o que estou fazendo?

Continue reading →

Como fica nosso relacionamento com Deus depois dos filhos?

orando

Depois que temos filhos entendemos o porque todos dizem que tudo na vida da gente muda… E como muda! Além do casamento mudar, da relação com o parceiro ficar diferente, dos programas de final de semana serem mais caseiros, dos lugares que frequentávamos saírem da lista, (escolho qual restaurante ir dependendo do espaço que tem para crianças), da relação com os pais da gente ficar diferente…Nossa, é tanta coisa que da pra escrever um livro sobre, hahaha…

Uma coisa que me incomodava a um tempo atras era o meu aproveitamento nas reuniões, na igreja, em algum lugar que eu precisava levar elas e rezar ao mesmo tempo. Ficava imaginando se estava pecando por não estar prestando atenção no que estava acontecendo. E sei que não acontece só comigo. Sou muito detalhista e não consigo fazer meu cérebro conciliar um choro com uma homilia. Quando preciso estudar, por exemplo, preciso de um ambiente silencioso. Mas já evolui bastante, consigo ler um livro e entender a historia mesmo na sala com as meninas assistindo TV ( afinal, preciso mostrar meu prazer pela leitura e deixar elas escolherem o que fazer).

Hoje não são mais os choros que atrapalham. Por varias vezes precisei responder a perguntas que surgiam, principalmente na hora da homilia, da consagração e na hora da comunhão. Algumas são dúvidas novas, outras já respondidas…enfim, no momento que preciso de concentração, de meditação, fico respondendo a questionários.

Continue reading →

PAI

Exemplo

Pai é PAI e não ajudante da mãe

Os textos do Içami Tiba são ótimos! Ele é médico Psiquiatra, Colunista, Psicoterapeuta e Psicodramatista, escritor de livros sobre educação familiar e escolar e já atendeu milhares de adolescentes e suas famílias. Super recomendo!

Por isso escolhi seu texto para este fim de semana super especial do dia dos Pais!

Boa Leitura!

 

“Paternidade é uma função própria do pai, com direitos e obrigações familiares importantes. Pai não é coadjuvante da mãe, é seu complementar.

            A mãe costuma pedir ajuda ao pai: Ajude aqui, por favor, fique um pouco com as crianças! Ele acha que está apenas ajudando a mãe e não se sente fazendo a sua parte. Muitos pais nada fazem enquanto suas mulheres não pedem. Para os filhos não interessa se é a mãe que está muito ativa ou se o pai é muito passivo. O que eles precisam é de pai e de mãe. Neste ponto, alguns pais reclamam que suas mulheres os tratam como se fossem filhos.

            Paternidade é a atitude de estar pronto a atender seus filhos, sem esperar que a mãe peça.

            Um pai acomodado, além de não ser um bom exemplo na família, estimula o filho a explorar a mãe. Numa família assim pode se estabelecer uma confusão entre pai acomodado/pai bonzinho e mãe ativa/mãe rabugenta – quando na realidade o pai é negligente e a mãe ativa é obrigada a cobrar as obrigações de todos.

            Fica muito clara esta situação quando uma mãe reclama que ela é a “pãe” da família. Ela tenta preencher também as funções de pai, o que é quase impossível.

            Há muitos homens, no entanto, que já assumem bem mais seu papel. Muito longe de querer substituir a mãe, eles querem tomar parte na educação do filho. Reparei em um passageiro que, em pleno voo, trocava as fraldas de seu bebê, que deveria ter um ano de idade. A mãe não estava presente. Um bebê cuidado pela mãe e pelo pai cresce com menos preconceitos e com menos machismo. Aquela família parece estar desenvolvendo a Alta Performance.”

Agradeço a Deus por ter um marido super participativo, amoroso, paciente, e carinhoso com sua família, agradeço a Deus também por ter o pai que tive, que me ensinou como um pai deveria ser!

Um feliz dia dos pais para todos que entendem esta linda missão!

QUAL O ASSUNTO DE HOJE?

Meninas lendo

SOBRE POKEMON GO, OLIMPÍADAS E NOSSOS ASSUNTOS DO MOMENTO

No que você tem gastado sua energia? No que tem focado? Quais são seus assuntos quando vai conversar com amigos ou família? O que você tem assistido na TV? Quais são as músicas que você ouve? Quais são os pensamentos que você produz quando está sozinho? O que você vê na internet? O que curti? Quais são os tipos de mensagens que você troca no WhatszApp? Já parou para pensar como pequenas atitudes pode trazer grandes resultados na sua vida e na vida de seus filhos?

 Nas redes sociais é o que não faltam, pessoas contra alguma coisa, contra uma atitude, contra o governo, contra aquele tipo de pessoa, contra as olimpíadas, contra uma nova brincadeira virtual (aliás, nunca vi tanta audiência para esta última). Não faltam pessoas para opinar e dizer o que não gostam, criticar, xingar ou difamar.

Isto não significa que é errado ter uma opinião formada sobre um assunto, que não devemos ser contra o que nos faz mal, principalmente para nossos filhos, não é isso! O assunto aqui é outro.

O discípulo de Jesus é obrigado a julgar! Às vezes, alguém na igreja terá que julgar outros irmãos para resolver problemas (1 Coríntios 6:1-5). Em geral, todos nós temos que julgar todas as coisas, retendo o bem e rejeitando o mal (1 Tessalonicenses 5:21-22). Para discernir entre essas coisas, é necessário crescer espiritualmente (Hebreus 5:12-14). As pessoas incapazes de julgar continuam como crianças, como pessoas carnais (1 Coríntios 3:1).

Continue reading →